Depressão: tratamento e busca por ajuda

Você sabia que depressão é diferente de tristeza? Você saberia dizer a diferença? Nas próximas linhas nós passearemos um pouco sobre o que seria um tratamento de alto nível para depressão que pode ajudar você a procurar ajuda.

1) A tristeza.

Na vida todos nós passamos por grandes mudanças e é natural que seja assim. Ter alegrias e tristezas faz parte do curso da vida. Quando algo de ruim acontece, quando a vida está mais difícil, não há nada demais em ficarmos um tanto mais entristecidos. Por mais estranho que possa parecer, a tristeza é algo que faz parte de uma vida saudável.

"Melancolia" (2012), de Albert György. Bronze. Genebra, Suíça.
“Melancolia” (2012), de Albert György. Bronze. Genebra, Suíça.

2) A depressão.

Com a depressão é diferente. Estamos falando aqui de um desânimo que chega e permanece por semanas. Aquela energia para dar conta das atividades da vida diária já não mais existe. Trabalhar, estudar, namorar, passear… são tarefas que são feitas exigindo uma quantidade maior de esforço. Algumas pessoas podem ganhar, outras perder peso. Para outros o que se sente não é nem um desânimo, está mais para uma espécie de apatia, como se a vida estivesse “sem sal” ou em “preto-e-branco”. O tempo passa e essa condição não muda.

3) O tratamento.

É claro que é importante visitar um profissional para saber se o que você tem é de fato depressão e para saber qual a melhor forma de tratá-la mas, falando de forma geral, existem várias formas de terapia. E aqui quero falar a você de um acompanhamento de alto nível envolvendo quatro terapêuticas: exercício, dieta, farmacoterapia e psicoterapia.

Exercício.

A prática regular de atividades físicas é uma das principais recomendações da Organização Mundial de Saúde para o tratamento do tipo mais comum de depressão. Não precisa que você faça uma atividade que você não goste. Que tal resgatar um antigo costume que você tinha? Pode ser algo até divertido como andar de bicicleta ou dançar. Quem sabe algo mais tradicional como musculação ou futebol. E já que a proposta é que você não se machuque e sim que tenha saúde, um profissional de educação física pode ajudar você a preparar seu corpo para que você tenha bem estar durante o exercício físico e no seu dia-a-dia.

Dieta.

Pouco você ouviu falar sobre isso, mas, mesmo na saúde mental, manter um bom hábito de alimentação é fundamental para a recuperação. Afinal de contas, além da má nutrição contribuir para uma crise depressiva, muitas pessoas têm alguma oscilação de peso durante um episódio de depressão. Você nunca aprendeu a se alimentar da forma correta? É possível que existam excelentes nutricionistas na sua cidade. Este profissional pode te ajudar com uma dieta feita especialmente para você. E, acredite, assim como no caso dos exercícios físicos, isso é parte do tratamento.

Farmacoterapia.

O profissional da área da saúde mental que cuida dessa parte é o psiquiatra. Ele é um profissional médico que se especializou em psiquiatra. Por definição, a sua mais conhecida forma de intervir é a medicação. Procurar este profissional é importante para que se tenha algum conforto no tratamento. Mas, atenção, certas medicações, quando bem utilizadas, demoram algumas semanas até começarem a funcionar de forma terapêutica. Ou seja, tenha paciência no começo do tratamento e converse com o psiquiatra rotineiramente para que ele saiba como a medicação está agindo no seu corpo. Ele não tem bola de cristal e o único jeito dele acertar a melhor medicação e dosagem ideal para seu caso é com consultas regulares.

Psicoterapia.

O profissional de psicologia é aquele que irá amparar o que há de mais íntimo em você: sua história de vida. Ele terá contato com a forma como você se sente em relação a tudo o que aconteceu. O psicólogo oferecerá um acolhimento compreensivo para que você esteja seguro ao expressar a sua intimidade de forma que você se sinta respeitado e compreendido de acordo com o que é o fundamento para a sua vida. Esta, é portanto, a parte do tratamento mais profunda, na qual você terá a oportunidade de lidar com o seu momento atual e aprenderá a amadurecer com os sentimentos que te acompanham hoje. Se você não tem ideia do como esse processo começa, leia meu artigo sobre as quatro características da primeira sessão de terapia aqui neste blog.

4) A importância de se buscar ajuda.

Quando a situação está em um nível que traz desconforto a você, é importante visitar um profissional de saúde mental. E o motivo é simples. Há tratamento. Com o cuidado correto, você terá melhores oportunidades de dar à vida mais sabor. Deixar o tempo passar sem procurar ajuda é pagar um preço muito alto sem ter qualidade de vida. Já não é hora de conversar com alguém sobre o que está realmente incomodando você?

Comentários

Psicólogo pela Universidade Federal do Ceará com especialização em Neuropsicologia e aprofundamento em Abordagem Centrada na Pessoa. Atua em Fortaleza – CE oferecendo atendimento individual para adultos ou idosos.