Telepatia e Atendimento Psicológico

Estava muito ocupado naquele dia. Inesperadamente, pareceu até que alguém havia adivinhado meus pensamentos quando recebi uma ligação curiosa. Esta ligação veio, precisamente, durante uma pequena pausa que havia programado. A pessoa dizia ser telepata. Ou seja, dizia ter a competência da telepatia que é o talento de perceber o pensamento alheio de modo direto, sem a necessidade de gestos ou de linguagem. Não apenas gostaria que eu comprovasse sua habilidade cognitiva, como também eu deveria emitir um laudo psicológico atestando sua telepatia. Deixarei vários detalhes de lado para esclarecer o papel do psicólogo nisso. Há estudo sobre tal tema? É tarefa do psicólogo emitir laudo sobre isso?
 
As Cartas de Zener
As Cartas de Zener

Há estudo sobre telepatia?

Para a primeira pergunta, temos um sim. Procurem por Joseph Banks Rhine, criador da parapsicologia. Ele estudou a percepção extrassensorial através de um teste bem criativo. Ele fez uso das Cartas de Zener que constituem um baralho de 25 cartas de 5 tipos que são os mesmos dessa acima. Grosso modo, a ideia era medir a capacidade de adivinhar que carta havia sido puxada. Deste modo, Rhine fazia uso da estatística para avaliar se o acerto era apenas fruto do acaso ou se havia uma persistência de sucesso. Isso aconteceu por volta da década de 30 do século XX.  Rhine não apenas pesquisou o assunto, como também até publicou até alguma coisa sobre o tema. Infelizmente, seu trabalho de forma geral não foi replicado por outros cientistas. Curiosamente, ele conseguiu entrar para a cultura popular. Afinal, as Cartas de Zener podem ser encontradas até hoje! No início do primeiro filme dos “Caça Fantasmas” há uma cena inspirada no trabalho de Rhine. Há um tom de comédia e o método de aplicação não foi exatamente reproduzido. Vale a pena ver o começo do filme para ver de forma ilustrada o que digo aqui.
 
Trecho de cena do filme "Caça Fantasmas" (1984).
Trecho de cena do filme “Caça Fantasmas” (1984).
 

Psicólogo pode emitir laudo sobre telepatia?

Para a segunda pergunta, temos um não. O trabalho do psicólogo é baseado em pesquisa científica. Desse modo, cada estudo é testado e replicado constantemente. Além disso, seguimos um Código de Ética que diz que ao psicólogo é vedado “emitir documentos sem fundamentação e qualidade técnico-científica”. Com o propósito de aliar as pesquisas recentes com o que diz nosso Código de Ética, o Conselho Federal de Psicologia tem um banco de ferramentas que podem ser utilizadas pelos psicólogos no Brasil. No entanto, nenhuma destas ferramentas avalia a telepatia. Sendo assim, questões como esta só poderiam ser tratadas pela pesquisa científica, onde quase tudo vira objeto de estudo. Nisso percebemos que a psicologia acadêmica se diferencia da psicologia como profissão. Portanto, como profissional de psicologia, não é possível gerar um laudo afirmando, nem negando, habilidades telepáticas.Apesar disso, no acolhimento psicológico temos a oportunidade de aprender a lidar com nossas limitações e possibilidades, sejam elas cognitivas ou afetivas. Ainda que não seja com o objetivo de gerar um laudo, quase toda experiência pessoal pode receber a aceitação e o justo acolhimento nos consultórios de psicologia, inclusive a telepatia.

Comentários

Psicólogo pela Universidade Federal do Ceará com especialização em Neuropsicologia e aprofundamento em Abordagem Centrada na Pessoa. Atua em Fortaleza – CE oferecendo atendimento individual para adultos ou idosos.